Saiba quais investimentos podem te ajudar a alcançar sua independência financeira

saibaquaisinvestimentospodemteajudaraalcancarsuaindependenciafinanceira

“Alcançar independência financeira”: só de falar a expressão, muitas pessoas já imaginam aquela vida tranquila, em que o dinheiro não é preocupação. De fato, juntar dinheiro para o futuro é uma excelente maneira de se resguardar. Mas, apesar de ser um sonho da maioria das pessoas, poucos indivíduos conseguem realizá-lo.

A verdade é que é preciso esforço e uma boa dose de planejamento. Uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e da Conferência Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) revelou que 58% dos brasileiros ainda não se dedicam às próprias finanças.

Os dados são alarmantes, mas é possível mudar o quadro se as pessoas repensarem a maneira como gastam e investem o seu dinheiro. Vale lembrar que a independência financeira ocorre quando você guarda um montante capaz de dar suporte aos seus gastos atuais pelo resto da vida.

Com o auxílio de Bruno Silva, especialista em investimentos na CM Capital e.Plus, elaboramos este artigo, no qual mostramos os principais investimentos para quem deseja alcançar a independência financeira. Antes, porém, saiba como começar a investir. Confira!

Dicas para quem deseja começar a investir

Para o especialista em investimentos Bruno Silva, existem três dicas básicas para quem deseja começar a investir.

Perfil de investidor

A primeira delas seria reconhecer o seu perfil de investidor, afinal, não existe um produto certo ou padrão.

“Antes de a pessoa se preocupar com o investimento em si, sejam ações ou o próprio Tesouro Direto, ela precisa se conhecer e ver qual é o seu perfil, o quanto de risco está confortável em assumir, para poder tomar uma decisão”, destaca Silva.

Existem ações que oferecem de 20% a 30% de rentabilidade anual, por exemplo, mas, ao mesmo tempo, se o período de investimento for curto, ela costuma ter um saldo negativo, por ser um investimento variável.

O especialista complementa dizendo que, se a pessoa não está tranquila em ver esse tipo de movimentação financeira, ela pode se frustrar e acabar resgatando o dinheiro num cenário ruim ou mesmo em um momento de queda, obtendo prejuízo, em vez de lucro.

Reserva de emergência

O segundo passo é saber que, independentemente do perfil de investidor, não é bom começar investindo em ativos arriscados sem antes ter a chamada reserva de emergência. Mas o que seria essa reserva? É um recurso guardado em uma operação de investimento sem risco ou menos arriscado a ser utilizado quando algum problema surgir.

“Se a pessoa começa a investir em ativos de alta volatilidade, buscando uma rentabilidade maior, sem ter reserva, na primeira emergência que ela tiver e precisar usar esse dinheiro, pode ser que não seja o momento ideal. Assim, ao resgatar o montante, ela acabará tendo que assumir um prejuízo por causa do timing do negócio”, destaca Silva.

Ajuda de especialista

A terceira dica é contar com o auxílio de um especialista. O ideal é ter um objetivo claro e bem definido para o uso daquele recurso. O assessor ajudará a alocar melhor o montante para que você alcance o seu objetivo.

A internet conta com muito conteúdo bom, mas, devido à complexidade do mercado, muitas vezes, as mensagens podem induzir ao erro. O profissional evitará justamente que isso aconteça, auxiliando os investidores a, de fato, obter resultados positivos com investimentos.

Principais investimentos para alcançar independência financeira

Basicamente, quando falamos de alcançar independência financeira, existem duas fases: a acumulação e a renda. Para chegar a um valor final, vamos supor que você precise ter um milhão de reais para ter uma rentabilidade que te garanta independência.

No período pelo qual você juntará esse dinheiro, o recomendado é adotar ativos de um pouco mais de risco, são ações mais agressivas, de acordo com Bruno Silva. Saiba mais sobre os principais ativos a serem escolhidos!

Debêntures

As debêntures consistem em um instrumento de captação de recurso no mercado de capitais utilizado pelas organizações para financiarem seus projetos. Para isso, elas vendem parte de seus títulos.

Para quem é mais conservador, mas precisa de uma rentabilidade maior, as debêntures são uma boa opção, mas que pagam uns juros maiores do que o Tesouro Direto.

Existem, também, os fundos de investimentos, que servem tanto ao perfil conservador quanto ao arrojado. O fundo compra desde ações, passando pelos ativos de renda fixa e até o dólar. O prazo é o que traz rentabilidade maior, principalmente em um cenário como o nosso, de queda de juros.

LCI, LCA e CDB

LCI, LCA e CDB também são importantes, só que não podemos concentrar os ativos nessas carteiras. Segundo o especialista em investimentos da CM Capital e.Plus, a rentabilidade dessas opções é muito menor, por conta da taxa SELIC.

“Se a pessoa tem um LCI e um CDB, por exemplo, o máximo que ela conseguirá é se proteger da inflação. Quando você tem o objetivo de independência financeira, pode levar muito tempo para conseguir chegar lá, justamente por conta do rendimento que eles oferecem”, conta.

Por isso, é preciso considerar investir dinheiro em alguns ativos mais arriscados também. De modo geral, a ideia é não concentrar os investimentos em ativos de baixo rendimento, mas também pesquisar ativos mais arrojados para poder subir a taxa de rentabilidade. Como resultado, você consegue encurtar o tempo de junção do montante para chegar ao objetivo final.

Fundos imobiliários

Juntou o dinheiro e investiu ao longo do tempo, mas, agora, quer viver a sua independência financeira? Entramos numa segunda fase, chamada de renda.

“Aqui, tiramos toda a carteira agressiva e colocamos o dinheiro em ativos que vão proteger seu patrimônio, mas que ainda gerem rentabilidade. Vemos muitas pessoas recomendando os fundos imobiliários”, ressalta Silva.

Nesse caso, você investe em uma carteira de fundos imobiliários e passa a ter uma parte do aluguel de prédios comerciais, shoppings, entre outros. O valor será proporcional ao que foi investido.

A grande questão do investimento é contar com profissionais experientes para tomarem as decisões que forem importantes nos seus investimentos. Você pode ter essa oportunidade de investir, seja em imóveis, mercado do agronegócio ou ativos financeiros, contando com uma postura profissional, fiscalizada e honesta, que vai gerar uma rentabilidade maior com muito menos dor de cabeça.

Além do suporte de um especialista, ter uma carteira de investimentos diversificada, a fim de obter maior segurança e também construir um patrimônio financeiro ao longo do tempo, é essencial. Se você deseja começar a investir e alcançar independência financeira, entre em contato conosco e conheça os serviços oferecidos pela CM Capital e.Plus!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin