Minicontratos na Bolsa de Valores: o que são e como investir?

Minicontratos

Se você acompanha o mercado de ações, provavelmente, já deve ter ouvido falar sobre minicontratos, certo? O termo é utilizado para designar um tipo de contrato criado pela Bolsa de Valores, que desejava atrair mais pessoas físicas no Brasil a investir.

Apesar de já somar mais 1,3 milhões de investidores, o número ainda é baixo considerando países desenvolvidos. Para mudar o mercado e atrair mais pessoas interessadas na Bolsa de Valores, surgiram os minicontratos. Se você está curioso para saber mais sobre o que significa, quais as suas vantagens e como começar a operar com eles, continue a leitura!

O que são minicontratos?

Os minicontratos foram estabelecidos pela Bolsa de Valores a partir de 2011. O objetivo deles foi tornar as operações mais acessíveis às pessoas físicas. Isso porque os contratos cheios eram muito caros, o que não daria ao pequeno investidor a oportunidade de comprar ativos, visto que as operações exigiam uma quantia considerável de dinheiro. 

Em suma, eles representam acordos de compra e venda de produtos (moedas, juros, índices e alguns commodities) que são negociados na B3 e que serão liquidados no futuro. Logo, eles tratam de um negócio para pagamento em data futura, para isso, ambas as partes precisam entrar em um acordo sobre o preço do ativo para que o pagamento possa ser feito na data acordada. 

Vale lembrar que não é preciso ter o dinheiro todo do minicontrato no momento da compra. O importante é que o investidor tenha uma margem como garantia, assim como acontece nos contratos cheios, tal valor é proporcional ao que for investido. 

Quais são os tipos de minicontratos existentes?

Basicamente, a bolsa de valores opera dois tipos de minicontratos, que são o dólar (WDO) e o índice (WIN). A seguir, você conhecerá mais sobre as especificidades de cada um deles. Confira!

Minicontrato dólar (WDO)

O minicontrato futuro de dólar é representado por uma ordem de compra e venda de US$ 10 mil. No entanto, o valor é combinado no momento da negociação. Afinal, a bolsa de valores tem um ajuste diário, onde é conferido o lucro ou prejuízo, assim, o acerto financeiro é feito diretamente na conta de cada investidor. 

No mercado brasileiro, o investidor precisa levar em consideração a escolha de uma data de vencimento para o 1º dia útil de todos os meses do ano, sendo que eles podem ser negociados no horário de 9h às 18h em dias úteis. O real é a moeda usada para a cotação do contrato.

Só para ter uma ideia, funciona mais ou menos assim. Suponha que o dólar esteja sendo comercializado a R$ 3,70, mas você se preocupa que em um período futuro de uma viagem, por exemplo, ele esteja acima de R$ 4,00. Logo, você compra essa moeda no momento presente a fim de se proteger contra uma possível variação. A isso damos o nome de hedge cambial. 

Minicontrato de Índice (WIN)

O índice Ibovespa é o principal indicador utilizado pela Bolsa de Valores brasileira, B3. Ele é o responsável por mostrar a performance das ações mais negociadas na bolsa, o que serve como um termômetro do mercado de capitais do país. 

Logo, o mini índice da Ibovespa representará 20% de pontuação do índice cheio, o que significa que a cada um ponto de oscilação do Ibovespa, teríamos o equivalente a R$ 0,20 seja de lucro ou prejuízo. 

A data de vencimento varia conforme o mini índice Bovespa que é escolhido, visto que eles variam dependendo da estratégia do investidor. Suponha que você tenha 5 contratos de mini índice. Caso, tenha comprado cada um deles a 70.000 pontos e venda eles por 70.500, no processo de aplicação da fórmula o cálculo será executado por (5 contratos x 500 pontos x R$ 0,20), e o resultado operacional seria de R$ 500. 

Quais são as principais vantagens desse investimento?

Depois de conhecer melhor o conceito de minicontratos, é hora de saber quais as principais vantagens desse tipo de investimento. Alguns pontos se destacam, especialmente, pela maneira como é gerido esse tipo de ação. Confira a seguir mais sobre esses benefícios!

Alta liquidez

A alta liquidez é um ponto a favor dos minicontratos. Isso porque uma grande quantidade de negócios ocorre diariamente, o que, consequentemente, facilita a entrada e saída de operações. Um grupo específico pode ser bastante favorecido, que é o composto por traders

Nas operações de Day Trade, tal fator é fundamental, pois as decisões acontecem de maneira rápida e em um curto espaço de tempo. Por isso, uma negociação que seja dificultada, poderá elevar as chances de perda. Consequentemente, o fator faz com que os minicontratos sejam mais favoráveis a esse tipo de investidor.

Diversificação dos investimentos 

Mais uma vantagem dos minicontratos é a diversificação dos investimentos. Tal característica está presente especialmente no mini índice, visto que a Bolsa de Valores comercializa ativos dos mais variados tipos. Com o minicontrato, você consegue operar a um custo relativamente baixo e tem uma série de opções. 

Além dos minicontratos de Ibovespa, a modalidade também permite a aplicação em futuro do dólar, bem como café e boi gordo. Enfim, há um leque de possibilidades, lembrando que a diversificação é um diferencial. Assim, você potencializa as suas chances de lucrar com aplicação de dinheiro na bolsa.

Alavancagem

A alavancagem é mais um ponto positivo que merece destaque. Isso acontece porque no processo de negociação do minicontrato, o investidor não precisa pagar por ele, mas sim pela sua variação.

Portanto, você consegue investir mais capital do que tem em conta. A aplicação do valor alavancado permite também um ganho maior, sem contar o fato de que é possível começar com valores mais baixos do que nos demais ativos da bolsa. Mas atenção, pois a alavancagem deve ser usada com cautela, caso a operação gere prejuízos, você terá que arcar com eles.

Afinal, como operar minicontratos?

Basicamente, a primeira coisa a se ter em mente é a análise de gráficos. O investidor precisa estudar o mercado financeiro para saber como ele se comporta. Para isso é necessário que ele tenha uma conta em uma corretora, a fim de transferir o valor que deseja investir. A partir disso, escolha a opção de Home Broker e observe quais minicontratos estarão disponíveis para a negociação.

Com esse acesso, você poderá verificar cada investimento, analisando tanto preços quanto pontuações. Assim, você terá base para fazer uma oferta de compra e esperar o preço a ser alcançado. Vale lembrar que é interessante continuar acompanhando as cotações e realizar a venda quando acreditar que for o mais adequado.

Vale ressaltar a importância de uma corretora de qualidade nesses casos, pois, além de permitir um maior controle dos riscos, é possível ter o suporte de profissionais que são especialistas no assunto e poderão oferecer um suporte a respeito das dúvidas que você tiver pelo caminho. 

Começar pelos minicontratos é uma boa maneira de investir seu dinheiro. Portanto, se você está iniciando no mercado de ações é bom levar em consideração essa alternativa, ainda mais se a sua ideia é operar diariamente.

Um dos segredos do sucesso para tal é buscar informação. Por isso, o convidamos a nos seguir nas redes sociais e continuar acompanhando os conteúdos que postamos. Estamos no Facebook, no Instagram, no LinkedIn e no YouTube!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin