Entenda os tipos de fundos de investimentos imobiliários

fundos de investimentos imobiliários

É bastante comum contar com dúvidas sobre investimentos imobiliários. É por isso que, neste artigo, vamos conhecer e explicar mais sobre diferentes desses tipos de fundos de investimentos. Isso é importante uma vez que eles são bastante variados e podem promover grandes rentabilidades para aqueles que apostam neles.

Fundos desse tipo são conhecidos pela sigla FII, por sua rentabilidade e por sua estabilidade. Porém, o que faz com que eles valham a pena é sua capacidade de balancear riscos. Eles são construídos por meio de um ou vários empreendimentos. Ao comprar um fundo, você garantirá uma parte da rentabilidade de sua compra e venda.

Se você deseja saber ainda mais sobre fundos de investimentos imobiliários, não deixe de prosseguir com sua leitura! Serão apresentados seus principais tipos.

Fundos de renda

Esses tipos de fundo, conforme o nome diz, geram renda. Eles são voltados para a compra ou construção de imóveis que serão alugados. Quando o valor do aluguel gera resultados expressivos o suficiente, ele é dividido entre os cotistas que adquiriram o fundo. Mesmo ao contar com uma boa rentabilidade e riscos menores — já que estão atrelados à estabilidade do mercado imobiliário, os fundos de renda ainda têm riscos.

Um dos principais riscos relacionados a esse tipo de fundo é a vacância. Ela existe uma vez que problemas comuns ao universo dos aluguéis podem tomar forma e prejudicar os lucros. Alguns exemplos disso incluem contratos rompidos e a perda de inquilinos.

Cada situação que impacte o lucro advindo do imóvel abaterá, consequentemente, o resultado a ser dividido para os cotistas. Em outras palavras, caso não haja compromisso por parte dos inquilinos que moram nos empreendimentos do fundo, os investidores serão afetados. Os empreendimentos mais comuns vistos em fundos de renda incluem:

  • hotéis;
  • shoppings;
  • universidades;
  • hospitais;
  • escolas;
  • agências bancárias;
  • galpões;
  • lojas e muito mais.

Fundos de desenvolvimento

Dentre os tipos de fundos de investimentos imobiliários, estes são os que mais apresentam risco. Porém, conforme a regra do universo dos investimentos em renda variável, isso significa que há uma chance de alta rentabilidade. Os fundos de desenvolvimento são voltados para a construção de imóveis. Estes, por sua vez, serão vendidos. Os lucros relacionados a isso, finalmente, chegarão às mãos do cotista que investir no FII.

Mas o que faz o risco atrelado a este fundo tão alto? A verdade é que o mercado de incorporação imobiliária, por si, é arriscado. Ao comprar seu fundo, o risco citado passa para o investidor em questão. Os principais problemas relacionados ao cenário arriscado incluem:

  • atrasos na entrega;
  • imprevistos durante a construção;
  • problemas com licenciamento ambiental;
  • orçamentos estourados e mais.

Ao estar ciente dos riscos, os investidores que apostam nesse tipo de fundo podem se preparar com antecedência. Estudos, consultas com especialistas e uma boa visão de mercado são fundamentais. Afinal, é isso que fará com que a escolha mais adequada para cada necessidade seja feita.

Fundos de compra e venda

Diferentemente dos tipos de fundos imobiliários citados, os de compra e venda flutuam entre os dois serviços. Enquanto o de renda está relacionado a aluguéis e de desenvolvimento à construção, ele fala sobre o lucro de comprar empreendimentos desvalorizados e vendê-los quando estiverem em alta. Apesar de altas rentabilidades, é justamente esse cenário que o torna arriscado.

A compra e venda de imóveis, em qualquer circunstância, está sempre relacionada à economia. Como não é fácil prever e esperar comportamentos econômicos pontuais, há sempre a chance de executar negócios arriscados. Mais uma vez, é preciso experiência e o uso das ferramentas certas para aproveitar o lucro advindo dos FIIs desse tipo.

Fundos de recebíveis imobiliários

Sendo a opção mais segura da lista, os fundos de recebíveis imobiliários são famosos. Eles se aproximam de investimentos diretos em imóveis, o que faz com que muitos o considerem, até mesmo, parte da renda fixa. Porém, ao contar com características como isenção de Imposto de Renda sobre rendimentos e negociação de cotas em bolsa, ele é, de fato, um fundo.

Em poucas palavras, esses FIIs captam recursos que, posteriormente, serão investidos no mercado. O papel mais famoso é o CRI — Certificados de Recebíveis Imobiliários. Seu papel é o de utilizar empresas como seguradoras para financiamento. Em seguida, é transferido ao investidor o direito de receber o valor da compra dos imóveis.

O grande risco atrelado a esse, dentre os tipos de fundos de investimentos imobiliários, é a chance de não ser pago. Se os mutuários não quitarem o financiamento, existe chance da seguradora não repassar o valor dos lucros para você. Por isso, é recomendado que o investidor já tenha estabilidade financeira antes de apostar nesse fundo.

Fundos de fundos

Os fundos de fundos, conforme o nome diz, têm sua rentabilidade advinda de cotas de outros tipos de fundos de investimentos imobiliários. Parece complexo, mas não é: eles contam com uma gestão especializada que garante que os cotistas tenham acesso ao máximo de rentabilidade. Isso é feito por meio de um balanceamento das opções disponíveis no mercado de imóveis.

O lucro é repassado para os cotistas de acordo com o sucesso dos ativos que fazem parte do fundo. Muitos investidores veem grande vantagem nesse tipo de FII, uma vez que ele dá acesso a diversas alternativas. Isso, por si só, já uma forma de garantir diversificação de carteira.

Fundos de papel

Finalmente, vamos falar sobre os fundos de papel. Eles são perfeitos para investidores que estão em busca de variar e ir além da renda fixa. Em resumo, eles aglomeram títulos com lastro ou dívidas imobiliárias. Isso faz com que a aplicação não seja efetuada em um item palpável, mas sim em títulos.

Não são os imóveis em si que retornarão lucro, mas sim dívidas relacionadas a financiamentos, Letras Hipotecárias, Letras de Crédito Imobiliário e mais. Portanto, o risco do investidor é menor. Por consequência, também é sua rentabilidade.

Conforme visto, são muitos os tipos de fundos de investimentos imobiliários. A escolha ideal deve ser feita de acordo com a suitability do investidor e de seus objetivos. Não deixe de pesquisar as opções a fundo e de contar com uma corretora de bolsa de valores experiente e confiável!

Se você gostou de entender mais sobre o tema, certamente se beneficiará ao conhecer, também, os tipos de fundos de investimento além dos imobiliários. Mantenha-se sempre informado e atualizado para fazer as melhores escolhas para sua vida financeira!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin