Carteira de investimentos ideal!

Carteira de investimentos

Toda pessoa que começa investindo na Bolsa de Valores tem um objetivo para o dinheiro. Pode ser a compra de um imóvel, realizar aquela viagem dos sonhos ou mesmo ter uma aposentadoria mais tranquila. Independentemente de qual seja a sua meta, é preciso que os seus investimentos estejam alocados corretamente, aí está a necessidade de ter uma carteira de investimentos ideal.

Neste artigo, trouxemos um passo a passo imperdível para estabelecer a sua carteira de investimentos adequadamente. Antes, porém, saiba mais sobre a importância de manter uma lista de ativos diferentes e a sua ligação com a lucratividade!

A importância de ter uma carteira de investimentos ideal

A carteira de investimentos é constituída por um agrupamento de todos os investimentos que você faz e podem se valorizar com o tempo. A importância dessa diversificação nos ativos é justamente proporcionar uma maior lucratividade ao longo de um período.

Aliás, podemos destacar que, ao optar por diversificar os investimentos, os investidores conseguem reduzir riscos, ou seja, se ele perder valor em algum ativo, poderá compensar com os ganhos de outro, por exemplo. Tal questão é especialmente importante quando se trata de renda variável, visto que as flutuações são comuns.

Para estabelecer uma cesta de ativos atrativa, é interessante identificar quais as opções se encaixam melhor nas suas pretensões enquanto investidor. Considerar fatores como o seu perfil de investidor, os riscos que você está disposto a correr para obter ganhos maiores, entre outros pontos.

Algumas corretores, inclusive, têm as suas carteiras recomendadas, que são indicadas por tenderem a uma performance melhor de acordo com o prazo e, até mesmo, cenário, seja ele político, econômico ou outro.

As melhores práticas para montar sua carteira de investimentos com sucesso

Algumas ações são essenciais quando se trata de montar uma carteira de investimentos de sucesso. Garantir o alinhamento dessas estratégias contribuirá para uma montagem mais eficiente da carteira de investimento. Confira as dicas a seguir!

Conheça o seu perfil de investidor

O princípio básico da montagem de uma carteira de investimentos está baseado no conhecimento sobre o perfil de investidor. Na web, é possível encontrar uma série de avaliações que ajudam a encontrar tal definição. Mas, ao responder algumas questões, já é possível ter uma luz sobre a questão.

Pare por um instante e se pergunte: qual tipo de risco você está disposto a correr? Em quanto tempo quer ver os frutos do seu investimento? Qual valor pretende investir? Quais são os seus objetivos em relação a esse dinheiro? Tudo isso pesa na hora de definir o perfil e o ajudará a entender todo o processo que envolve os investimentos.

Basicamente, temos três perfis de investidores bem definidos, que são:

  • conservador: o investidor nesse caso não quer ser exposto a muitos riscos e prefere ter segurança a uma maior rentabilidade dos ativos, além de preferir maior liquidez de investimentos, ou seja, um resgate mais rápido e que tenha poucas perdas;
  • moderado: tal perfil é o meio-termo entre o investidor conservador e o agressivo — normalmente, o moderado está disposto a correr alguns riscos para obter dividendos melhores em médio e longo prazo;
  • agressivo: tem como característica ser arrojado ao máximo na hora de fazer as suas aplicações, justamente por ansiar rendimentos maiores — diante disso, eles estão dispostos a passar por riscos não calculados.

Estabeleça os seus prazos e metas

Dois pontos precisam estar claros quando se trata de carteira de investimentos: prazos para recebimento de dividendos e também as metas em relação ao dinheiro. Quais as suas metas em relação ao investimento? Em quanto tempo você espera que elas se realizem?

Imagine que você queira trocar de apartamento no próximo ano e precise complementar a diferença. Para isso, você precisará de um rendimento mais expressivo. Optar pela renda fixa pode não ser a melhor opção. Portanto, é preciso ter uma cesta de ações com melhor rendimento.

Outra questão é o prazo. Alguns ativos demoram um tempo até gerarem uma lucratividade considerada positiva ao investidor. Se ele precisa do dinheiro em curto prazo, a opção por esse tipo de ativo não é a mais adequada.

Defina a sua estratégia de investimento

Depois de saber qual o seu perfil de investidor e estabelecer seus prazos e metas, chegou a hora de definir a sua estratégia de investimento. O primeiro passo para tal é entender em qual fase do ciclo financeiro você se encontra:

  • acúmulo de patrimônio;
  • rentabilização;
  • preservação do patrimônio.

Isso determinará a combinação dos ativos mais adequados aos seus objetivos de curto, médio e longo prazos. Por exemplo, seguindo o seu perfil e objetivos, uma carteira com investimentos em ações e fundos de longo prazo pode ser a mais adequada, pois a sua meta é ter uma renda extra para a aposentadoria. Enquanto, para um amigo que almeja realizar uma viagem com a família no próximo ano, ativos com liquidez de curto prazo são melhores.

Utilize as ferramentas corretas

Uma dica para quem quer aumentar as chances de rentabilidade dos investimentos é utilizar as ferramentas corretas. O que isso significa? Escolher instrumentos que permitam o controle mais próximo, bem como a evolução pelas quais passam os seus ativos, ou seja, seu comportamento diário, oscilação, entre outros.

Já existem softwares que permitem o acompanhamento diário da rentabilidade, saber o total da carteira de investimentos, conhecer a divisão — apresentar se o dinheiro está concentrado em um segmento de mercado. Enfim, a ferramenta certa o ajudará a gerenciar melhor os seus investimentos.

Conheça as características dos setores em que pretende investir

Outro aspecto a considerar quando for estabelecer a sua carteira de investimentos ideal é levar em consideração as características dos setores em que se pretende apostar. Por exemplo, se for uma empresa petroquímica, é interessante saber que elas sofrem variação quando o preço do dólar e do petróleo oscilam.

Já se a opção for ativos vindos de instituições financeiras, como bancos, vale a pena ressaltar que eles são afetados segundo o mercado e também quando há mudanças determinadas pelo governo.

Tenha cuidado com a falsa diversificação

É muito comum que os investidores caiam na falsa diversificação de investimentos, o que não contribui para a carteira de investimentos ideal. Mas, afinal, o que isso significa? Apostar em instituições financeiras diversas e não nos ativos é a falsa diversificação. Os investimentos continuarão a ser remunerados em percentuais muito próximos. Portanto, é preciso ter cuidado para que a variação de fato traga lucros satisfatórios, apostando em ativos de diferentes tipos.

Para garantir o alinhamento de todas essas dicas, é fundamental contar com profissionais experientes e que prestem toda a assessoria necessária para que você possa alocar os seus ativos nos lugares certos. A CM Capital é a corretora certa para você, investidor, que quer que suas aplicações sejam mais seguras e rentáveis, além de um apoio para compreender as particularidades das finanças.

Para conhecer mais sobre os nossos serviços e criar a sua carteira de investimentos ideal, entre em contato conosco agora mesmo e fale com um de nossos profissionais!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin