Afinal de contas, será que a poupança é tão ruim assim?

Imagem_poupanca

A poupança é o produto de investimento mais famoso do Brasil. Segundo dados da indústria financeira, 88% da população guarda seu dinheiro na caderneta de poupança, tornando-a também a mais utilizada.

Diante dessa preferência toda, decidimos resumir alguns fatos importantes que a maioria das pessoas ainda não sabe sobre essa aplicação.

Acompanhe com a gente!

Como surgiu a caderneta de poupança?

A caderneta de poupança foi criada pelo Imperador Dom Pedro II em 1861, com o decreto que criou a Caixa Econômica Federal. Na época, o objetivo dessa caderneta era remunerar os depósitos em 6% ao ano, garantidos pelo governo imperial.Inicialmente, a caderneta de poupança era destinada a pessoas de baixa renda, e permitia depósitos de até 50 mil réis*.

*moeda corrente da época

Como a poupança remunera seu dinheiro?

Como vimos no parágrafo anterior, inicialmente a rentabilidade da poupança era de 6% ao ano, até ser alterada em 1874 por um novo decreto que instituiu a definição dos juros de forma anual, mas sempre acima dos 6%. Mesmo com diversas leis e decretos criados para alterar o cálculo da sua rentabilidade, desde o governo imperial até os dias atuais, a poupança sempre teve um rendimento mínimo de 0,5% ao mês, produzindo uma rentabilidade anual acumulada de aproximadamente 6,168%.

E assim foi até o ano de 2012, quando houve a última alteração na legislação trazendo um novo formato de rentabilidade para a tão querida caderneta de poupança, dessa vez vinculando sua remuneração a taxa básica de juros (a famosa SELIC*) da seguinte forma:

Depósitos até 03/05/2012: 0,5% + a Taxa Referencial de Juros (TR*) ao mês;

Depósitos a partir de 04/05/2012: variam conforme a taxa Selic:
– Quando a meta para a taxa de juros SELIC estiver acima de 8,5% ao ano, o rendimento da poupança será fixo: 0,5% ao mês mais a taxa referencial (TR).
– Quando estiver abaixo ou igual a 8,5% ao ano, a poupança rende 70% da SELIC mais a TR ao mês.

*SELIC: taxa básica de juros da economia no Brasil, é definida pelo Governo Federal através do Conselho de Política Monetária, o COPOM, a cada 45 dias. É a taxa que parametriza todas as demais taxas da economia.

*TR: A Taxa Referencial (TR) é uma das taxas de juros da economia brasileira, tendo sido criada para tentar controlar a inflação no início da década de 90, durante o Plano Collor II. Atualmente ela é utilizada para remunerar a caderneta de poupança, FGTS, Títulos Públicos e alguns financiamentos imobiliários.

Mas afinal: qual a rentabilidade da poupança hoje?

Com a taxa Selic atual definida em 6,5% ao ano (0,54% ao mês) a remuneração da poupança é de 4,55% ao ano e 0,37% ao mês, acrescido da TR (atualmente em 0,0% L).

É isso mesmo o que você leu: se você depositou seu suado dinheiro na poupança depois de 03/05/2012, ele está rendendo apenas 0,37% ao mês.

E atenção: diferente de diversas opções de investimentos que rendem diariamente, a poupança só deposita seus rendimentos 01 vez por mês. OU SEJA: se você investir e resgatar no 29° dia de aplicação seu rendimento será de ZERO.

Para termos uma ideia melhor sobre o quão ruim é aplicar na poupança, veja a seguinte comparação com outras taxas que impactam nossa vida (taxas mensais):

Cheque Especial Rotativo Cartão de Crédito Empréstimo Pessoal Financiamento Imobiliário Poupança
13,51% 12,82% 6,32% 0,72% 0,37%

Fontes: http://www.procon.sp.gov.br/pdf/txjuros-julho%202019.pdf e https://www.bcb.gov.br/estatisticas/txjuros

O que os bancos fazem com o seu dinheiro aplicado na poupança?

Quando você aplica seu dinheiro na poupança, seus recursos não ficam parados em um cofre, aguardando o dia em que você resolver resgatar. Para conseguir te remunerar, os bancos utilizam esses valores em outros negócios, multiplicando seu dinheiro e lucrando com isso. Esse sistema funciona da seguinte forma:

  • 20% do saldo aplicado na poupança devem ser recolhidos pelo Banco Central, para manter a segurança do sistema financeiro;
  • 65% devem ser aplicados em empréstimos para o Sistema Financeiro de Habitação (SFH) (que como vimos acima, paga ao banco uma taxa mensal de 0,72%);
  • 15% desse valor são liberados para que os bancos emprestem a taxas muito maiores, como nos créditos pessoais (que segundo a tabela acima pagam ao banco 6,32% ao mês).

Vejamos na prática:

Quanto o Banco Ganha com uma aplicação de R$ 100:
20% ficam com o Banco Central R$ 20,00 R$ 0,00
65% Financiamento Imobiliário R$ 65,00 R$ 0,47
15% Empréstimos pessoais R$ 15,00 R$ 0,95
Rentabilidade paga ao investidor R$ 0,37
Total de Retorno para o Banco R$ 1,05

Ou seja, ao investir R$100,00 na poupança, você gera para o banco R$ 1,05 de lucro, enquanto ganha apenas R$ 0,37 por isso.

Injusto, não acha?

Se você ainda está na poupança, passou da hora de sair.

Conte com os nossos especialistas para encontrar o investimento ideal para você e seus objetivos. Quer segurança e rentabilidade, fale com a gente!

Abra sua conta e dê um PLUS em seus investimentos!

Escrito por Bruno Silva, especialista em investimentos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin